Adivinhas - Lote 5/7

10 Adivinhas



"No mar tenho meu princípio,
ter na terra nascido;
o primeiro vestido que tomei
logo mo levou o vento
que quase despido fiquei."

"Fui branca de nação
e mais tarde mudei de cor,
fui roubada sem ser sentida
para enriquecer meu senhor."

"Quando sou velha sou rica,
mas em moça ando com pobres,
rogando de porta em porta,
para alcançar alguns cobres.
Na minha maior pobreza
todos me querem ver nua,
despem-me sem cerimónia,
botam-me o fato na rua.
Até me tiram os olhos,
por mais infeliz me ver,
mas se alguém briga da língua
sempre comigo vem ter."

"Qual é a coisa
que destrói mais
do que a espada na guerra?"

"Quem é que da folha faz panela?"
"Qual é a coisa
qual é ela,
que voa alto,
está no chão,
gasta sapatos e solas,
e, contudo, não tem pés?"

"Qual é a coisa,
qual é ela,
capelinha branca,
sem porta nem tranca?"

"Tenho um nome que diz tudo
quanto há de repelente,
sendo certo todavia
que me quer bem toda a gente.
Com mil cuidados me trata
quem me pode ter a mim,
sentindo-me bem feliz
até que me vem dar fim.
Morto eu, vão sepultar-me
em sítio estreito e afastado,
onde vou desaparecendo
em pedaços retalhado."

"Eu ando léguas num pé,
tenho entrada em toda a parte,
mas sítio onde me encontro,
não descobriu inda a arte.
Uns apetecem-me fraco,
outros desejam-me forte,
e afoito que me não teme
às vezes entrego à morte.
Sou muito desarranjado
e nada sei arrumar,
antes deixo muitas coisas
por fora do seu lugar."

"Às avessas será nome
bem fácil de decifrar,
às direitas só à noite
se poderá contemplar."

Facebook

© Copyright 2003-2019 Citador - Todos os direitos reservados | SOBRE O SITE