Opinião de Leitura
Ensaio sobre a Lucidez Ensaio sobre a Lucidez

Autor: Saramago, José

Leitor: Leitora 2003

Opinião

O regresso da epidemia branca

Livro muito aguardado e antecipado do Nobelizado José Saramago, Ensaio Sobre a Lucidez recupera algumas das personagens do Ensaio Sobre a Cegueira e o seu fascínio pelo branco.

Desta vez, a mesma cidade é palco de uma inesperada vitória da abstenção numas eleições para o poder local. Novamente náufragos, os habitantes da Capital são isolados por ordem governamental, e assim pode começar a aventura do Comissário destacado pelo ministério da defesa para encontrar culpados e resolver o problema nacional. E é num misto de policial e romance aforístico, no estilo inconfundível de José Saramago, que se desenvolve a trama para podermos reencontrar a mulher que não chegou a cegar, os seus companheiros e o cão que acompanhámos no Ensaio Sobre a Lucidez. Cegueira e Lucidez têm vários pontos de contacto; a cegueira pode assumir as mais variadas formas, a lucidez é a oposição à loucura e ao desvario.

A crítica em relação ao poder e ao seu abuso é muito clara e um dos aspectos fundamentais da obra, por vezes caricatural e outras sarcástica. Seres humanos compostos de qualidades e defeitos, que se deixam levar pela ambição, homens considerados civilizados mas não tão distantes dos cegos que vagueavam pelas ruas dessa mesma Capital, quatro anos antes, não olhando a meios para garantir a sua sobrevivência.

Num romance que prometeu acesa polémica e que questiona o sistema democrático, simulando uma situação limite num acto eleitoral, Saramago aborda também a maldade humana, que parece não ter limites.

Facebook

© Copyright 2003-2019 Citador - Todos os direitos reservados | SOBRE O SITE