Opinião de Leitura
Nunca nos Empenhamos em Pleno Nunca nos Empenhamos em Pleno

Autor: Dubois, Jean-Paul

Leitor: Miguel Chaiça

Opinião

Jean-Paul Dubois é um conhecido jornalista e autor de diversos romances que só agora chega ao mundo editorial português por intermédio das Edições Asa, e em boa hora esta editora se lembrou ou descobriu este jornalista escritor, pois a forma de escrita, ritmo e humor, trazem uma aragem de frescura literária digna de relevo e, sobretudo, digna de apreço, imenso apreço.
A história é simples, tratando-se, simplesmente, de uma história de vida que é francesa, mas bem podia ser de uma outra qualquer nacionalidade.
Paul Blick é uma criança que acaba de perder o irmão mais velho. O mote é lançado com esta ocorrência, ficando sempre no ar que Paul “sofre” do síndroma de Peter Pan, recusando-se a crescer.
A partir daí, Paul sente que a vida familiar se desmorona. Os pais caem numa letargia que irá durar toda a vida e Paul acaba por descobrir, ou ir descobrindo o mundo por conta própria.
Assim, numa escrita fluída que nos agarra logo desde as primeira páginas, Jean-Paul Dubois constrói um anti-herói, uma criança, adolescente, jovem e adulto que nunca cresce, mas que vê as “coisas” evoluírem à sua volta, “coisas” essas que acabam por montar um mosaico da sociedade francesa dos últimos 50 anos.
E curioso que Dubois divide o romance por presidentes, e em todos esses mandatos é visível as mudanças e mentalidade que marcam esses tempos. Assim como Dubois nunca se escusa a efectuar críticas políticas e sociais.
Um romance belíssimo, tocante, terno e engraçado, onde a sensibilidade flui página a página, acabando nós mesmos por nos sentirmos identificados com o protagonista, pois todos nós temos uma vida, boa ou má, mas uma vida.

Facebook

Inspirações

Conhecermo-nos

© Copyright 2003-2019 Citador - Todos os direitos reservados | SOBRE O SITE