Opinião de Leitura
Evangelho Segundo Jesus Cristo Evangelho Segundo Jesus Cristo

Autor: Saramago, José

Leitor: Miguel Chaiça

Opinião

É a obra mais polémica de José Saramago, e aquela que, indirectamente, o levou a sair de Portugal e a refugiar-se na ilha espanhola da Lanzarote, e aqui podemos agradecer ao Sr. Sousa Lara, pelo crime lesa literatura/escritores portugueses. Livro classificado como ofensivo para a tradição católica portuguesa (é bem o reflexo da mentalidade ainda reinante nalgumas cabecinhas, convencidos que ainda temos inquisição... Saramago para a fogueira já!...), mas um livro deliciosamente ateu, irónico, brilhante.
A história centraliza-se, e como o título indica, na vida e obra de Jesus Cristo e começa logo como um José sedento de sexo que trata Maria como uma qualquer, mandando-a abrir as pernas quando bem lhe apetece, demonstrando que não foi obra do espírito santo... Amém!
A história vai-se desenrolando num clima bíblico e ao mesmo tempo longe dessa visão tão conotadamente a Jesus Cristo. Um José destroçado por ter fugido covardemente de Belém, deixando as crianças dessa cidade entregue às mãos dos assassinos do louco Herodes, com uma Maria dobrada e descrita, logo no início do livro, em pleno acto de conhecer homem; com um Jesus temeroso, que não sabem quem é; um Judas generoso; uma Madalena que vai ensinando os segredos do mundo sexual a Jesus; um Deus vingativo; um Diabo simpático e irónico; um Pastor que pratica sexo com ovelhas, enfim, não era de esperar outra reacção das almas mais sensíveis e beatas da nossa praça. E verdadeiramente hilariantes são as páginas onde Saramago se entretém a descrever minuciosamente os nomes e as formas como morreram os mártires nos primeiros séculos do cristianismo. Assim se desenrola um livro apetitoso, embora, irritante para muitos, mas de prazer para alguns.

Facebook

© Copyright 2003-2019 Citador - Todos os direitos reservados | SOBRE O SITE