Opinião de Leitura
Eurico, o Presbítero Eurico, o Presbítero

Autor: Herculano, Alexandre

Leitor: Miguel Chaiça

Opinião

Eurico, antigo gardingo, enamorado de Hermengarda, que não pode desposar por preconceitos de casta, professa e, na solitária paróquia de Carteia, entrega-se à meditação, sublimando assim o desespero da sua renúncia amorosa. Após a invasão árabe, Pelágio organiza a resistência cristã. Hermengarda, que fora raptada pelos árabes, é libertada pelo misterioso Cavaleiro Negro, cuja bravura já havia alcançado fama até nas linhas inimigas. A solidão moral do celibato de Eurico poderá ser lida como o sacerdócio leigo de Herculano, que renunciou ao amor da juventude, em prol de uma dedicação total á causa social, política e literária.
Em Hermengarda, reconhecemos o dramatismo duma Ofélia de Shakespeare, figura paradigmática ressuscitada e largamente utilizada pelos românticos como a “penitente do amor”.Um poema épico em prosa, digno de se comparar a outro monstro sagrado da literatura como Odisseia de Homero, sendo um marco importantíssimo da literatura portuguesa e universal, cujas páginas imorredoiras, que gerações sucessivas têm admirado, eleva a grandeza e o orgulho de se ser português.

Facebook

Inspirações

As Faces da Bondade

© Copyright 2003-2019 Citador - Todos os direitos reservados | SOBRE O SITE