António Vaz Pinto

O consumo é o ópio do povo. Isso é que é verdadeiramente alienante. Não é o consumismo normal, do pão ou da manteiga, mas a ideia de que é preciso ter e consumir cada vez mais para ser feliz.

Sol / 20090110




Facebook

A Utilidade da Escrita

Não se coloca o tema da utilidade, porque, pergunto: em que âmbito é útil seja o que for? Interessa-me este resultado: o de que em mim, expressando-se em gramática, em pauta, há uma expectativa arden...

O Mal dos Povos

O mal dos povos, o mal de nós todos, é só aparecermos à luz do dia no carnaval, seja o propriamente dito, seja a revolução. Talvez a solução se encontrasse numa boa e irremovível palavra-de-ordem: po...
© Copyright 2003-2016 Citador - Todos os direitos reservados | SOBRE O SITE