Actualidades: Erro

9 Citações



, Eduardo

A bondade é uma questão de inteligência e um exercício de sabedoria. Só as pessoas que se enganam toleram os erros, porque sem eles nunca se transformam. Por outras palavras, reconhecer um erro é assumir a esperança de fazer melhor.

Notícias Magazine (DN) / 20050731

, Eduardo

A maioria das pessoas aponta mais vezes os erros dos outros do que reconhece os seus, e castiga todas as incoerências antes de perceber que é das contradições que nasce a coerência. Isto é, o segredo não será em não as ter mas no engenho de as aproveitar para crescer.

Notícias Magazine (DN) / 20050731

Stilwell , Isabel

Os males dos outros não consolam muito, mas consolam um bocadinho. E sobretudo revelam que o problema pode não estar onde achamos que está, podendo impedir-nos de cometer os erros que os outros já cometeram.

Notícias Magazine (DN) / 20050703

Alves , Laurinda

Aceitar os nossos erros e emendá-los é como cair e sermos capazes de nos levantar. A grande diferença entre os que valorizam e os que recusam os seus próprios erros não são as vezes que tropeçam, mas o tempo que demoram a levantar-se.

Xis (Público) / 20041113

Vitor Malheiros , José

O que é um erro aceitável? É o erro que tem uma razão de ser - que é o resultado de uma análise errada mas feita de boa-fé, que levou em conta todos os factos conhecidos e que respeitou a lógica e as regras de boa prática. O erro aceitável é aquele que surge mesmo quando se seguem todas as regras e se têm todos os cuidados

Público / 20031014

Rolo Duarte , Pedro

O que falta é admitir o erro, admitir a fraqueza, ser capaz de reconstruir a casa. (...) Todos somos capazes de analisar, avaliar e catalogar os falhanços alheios. Mas raramente paramos para pensar e concluir: o que dizemos dos outros é exactamente o que sucede connosco

DNa (DN) / 20030920

Poiares Maduro , Miguel

O erro é uma forma de fracasso desejável porque não tem malícia, é corrigível, não é necessariamente fruto do desleixo ou da incompetência e, sobretudo, é fundamental para criar numa sociedade os incentivos de mudança e inovação que lhe trazem o progresso

Diário de Notícias / 20030910

Poiares Maduro , Miguel

Errar é humano mas nada português. Num país onde a responsabilização é quase inexistente errar é constantemente dramatizado. (...) A nossa rejeição brutal do erro é, provavelmente, consequência de não penalizarmos mais nada. (...) A dramatização do erro provoca inércia, falta de sentido crítico e aversão ao risco. Não decidir é a posição inteligente em Portugal. Quem decide corre o risco de errar e isso é profundamente penalizado. Já não agira é visto como um acto de cautela. Quem decide é irreflectido, quem nada faz é ponderado

Diário de Notícias / 20030910

Poiares Maduro , Miguel

O erro não resulta necessariamente da incúria ou incompetência. O erro pode ser até o resultado de uma escolha racional entre alternativas imperfeitas. Neste caso, o erro é resultado do risco de decidir num contexto onde a informação é incompleta ou imperfeita. E pode até ser a decisão mais competente. Confundir erro com má fé, incompetência ou desleixo serve apenas para diluir ainda mais o conceito de responsabilidade. Este depende da capacidade de distinguir, avalair e imputar. Separar o erro da incúria é fundamental

Diário de Notícias / 20030910
 

Facebook

© Copyright 2003-2018 Citador - Todos os direitos reservados | SOBRE O SITE