Mia Couto

Moçambique
n. 5 Jul 1955
Escritor/Biólogo

357 Citações

<< >>

Diz a mãe: a vida faz-se como uma corda. É preciso trançá-la até não distinguirmos os fios dos dedos.

Mulheres de Cinza
A estrada é uma espada. A sua lâmina rasga o corpo da terra. Não tarda que a nossa nação seja um emaranhado de cicatrizes, um mapa feito de tantos golpes que nos orgulharemos mais das feridas que do intacto corpo que ainda conseguimos salvar.

Mulheres de Cinza
O homem sem mulher, sem filho, é como quem não tem espelho.

O Último Voo do Flamingo
A cinza voa, mas o fogo é que tem asa.

O Último Voo do Flamingo
Não é a paz que lhe interessa. Eles se preocupam é com a ordem, o regime desse mundo. (...) O problema deles é manter a ordem que lhes faz serem patrões. Essa ordem é uma doença em nossa história.

O Último Voo do Flamingo
Os homens são assim, fingidos de força, porque têm medo.

O Último Voo do Flamingo
Para si, meu filho, para si que estudou em escola, o chão é um papel, tudo se escreve nele. Para nós a terra é uma boca, a alma de um búzio. O tempo é o caracol que enrola essa concha. Encostamos o ouvido nesse búzio e ouvimos o princípio, quando tudo era antigamente.

O Último Voo do Flamingo
Não aspire ser centro de nada. A importância aqui é muito mortal. Veja, por exemplo, essas avezitas que pousam no dorso dos hipopótamos. Sua grandeza é o seu tamanho mínimo. É essa a nossa arte, nossa maneira de nos fazermos maiores: catando nas costas dos poderosos.

O Último Voo do Flamingo
Um homem se pode medir pelo jeito como anda.

O Último Voo do Flamingo
A boca é grande e os olhos são pequenos. Ou como se diz aqui: o burro come espinhos com a sua língua suave.

O Último Voo do Flamingo
A urina de um homem sempre cai perto dele.

O Último Voo do Flamingo
Quem voa depois da morte? É a folha da árvore.

O Último Voo do Flamingo
Há perguntas que não podem ser dirigidas às pessoas, mas à vida. Pergunte à vida, senhor. Mas não a este lado da vida. Porque a vida não acaba do lado dos vivos. Vai para além, para o lado dos falecidos.

O Último Voo do Flamingo
Uns não vivem por temer morrer; eu não morro por temer viver.

O Último Voo do Flamingo
Viver é fácil: até os mortos conseguem. Mas a vida é um peso que precisa ser carregado por todos os viventes.

O Último Voo do Flamingo
A vida é um beijo doce em boca amarga.

O Último Voo do Flamingo
Cada coisa tem direito a ser uma palavra. Cada palavra tem o dever de não ser nenhuma coisa.

O Último Voo do Flamingo
A lágrima nos universa, nela regressamos ao primeiro início. Aquela gotinha é, em nós, o umbigo do mundo. A lágrima plagia o oceano.

O Último Voo do Flamingo
A guerra nunca partiu, filho. As guerras são como as estações do ano: ficam suspensas, a amadurecer no ódio da gente miúda.

O Último Voo do Flamingo
Se temos voz é para vazar sentimento. Contudo, sentimento demasiado nos rouba a voz.

O Último Voo do Flamingo
<< >>
 

Facebook

© Copyright 2003-2019 Citador - Todos os direitos reservados | SOBRE O SITE