Explicações de Português

por: Miguel Esteves Cardoso
Portugal
n. 25 Jul 1955
Crítico/Escritor/Jornalista

47 Citações

>>

Dar

Num mundo cada vez mais frio e calculista, de contratos e negociações, de propostas e contrapartidas, arriscamo-nos a perder o que nos resta da nossa natureza e da nossa humanidade. Dar sem esperar nada em troca e receber sem sentir a obrigação de retribuir é a nossa única salvação. E é tão fácil que até chateia.
O ciúme é ainda o melhor cumprimento dos amantes. Diz muito dentro: “Eu não te mereço”. Diz sem querer dizer: “Quero-te mais do que tenho – por muito que te tenha, quero-te, sempre muito mais”.
As únicas coisas às quais os Portugueses chegam cedo são, em primeiro lugar, aos desafios de futebol e, em segundo lugar, à conclusão que não vale a pena chegar cedo a seja o que for.
O amor é um processo contínuo de conhecimento e aceitação. Não é um arrebatamento. Não é uma loucura. É um acto de inteligência, de curiosidade e de carinho sem fim. Não pode amar, nem ser devidamente amado, quem não pode suportar a verdade ou for incapaz de resignação.
Quando se usam palavrões sem ser com o sentido concreto que têm, é como se estivéssemos a desinfectá-los, a torná-los decentes, a recuperá-los para o convívio familiar.
O amor não é um fim nem um meio – é uma condição. É por isso que o verbo “amar” é o que mais se parece com “encontrar”.
Portugal é cada vez mais uma sociedade de desalmados e safados, em que os bem-sucedidos exibem o sucesso deles diante dos fracassados. Passamos com o Range Rover na poça de água, de propósito para molhar o pedinte. A expressão "Não tenho pena nenhuma” generalizou-se.
O sossegamento é a forma mais precisa de liberdade. Mas não é uma liberdade negativa (estar livre de medos, de constrangimentos, de opressões), mas uma liberdade positiva – uma liberdade para sentir o que se sente e confiar no que se sente, e ter tempo, e vontade, e confiança no que se faz.
Quem ama alguém ama por quem é. Eu amo alguém que me está sempre a lembrar quem ela é – e não a mim.
Em cada encontro as almas têm de procurar, sobretudo, conhecer-se. A tendência para conhecer só a parte que se deseja, ou que se compreende, acaba por matar o amor, cortando pela metade o coração amado.
>>
 

Facebook

© Copyright 2003-2019 Citador - Todos os direitos reservados | SOBRE O SITE