Prometo Perder

por: Pedro Chagas Freitas
Portugal
n. 25 Set 1979
Escritor

25 Citações

>>

É - sobretudo - por causa dos que vivem na Lua que vale a pena viver na Terra.
Os amores resistem a tudo menos à falta de tentativa. Tens de te esfalfar todo para conseguir amar. Tens de rastejar e voar com a mesma vontade, com a mesma euforia.
Ser feliz não é ter mais felicidade; ser feliz é ter melhor felicidade.
O nevoeiro aquece quando a alma se quer esconder. A derrota vem quase sempre dos números, nunca das letras. Homens e mulheres procuram somas inexplicáveis: não é natural que mais poder signifique mais saber. O que dói é a possibilidade: ninguém resiste ao que podia ser.
Em todos os prédios há pessoas juntas que nunca se encontraram.
Os amores acabam quando alguém se esquece de que os amores não acabam.
A solidão é a ausência de motivos, o gastar dos dias em noites inacabáveis. Há no Homem a necessidade do Homem, algo voraz no interior da veia. Só precisamos do que não temos, como é óbvio. E é a insuficiência que nos sustenta. Não se quer o que se tem agora, apenas o que nunca se teve – e ainda mais o que se perdeu. Até o que faz sofrer nos impede de cair.
Um dia vai deixar de haver amanhã. Um dia vais acordar e já não podes acordar. É bom que acordes antes desse dia.
Uma mulher apaixonada alimenta de pedaços suculentos de vazio o que sente: basta um sorriso, uma palavra menos agressiva, um simples carinho, para tudo voltar a fazer sentido e o amor ser perfeito – perfeito: um amor perfeito para uma mulher completamente apaixonada não é mais que uma conta de nada mais nada, que resulta em tudo para ela.
Só está sozinho aquele que não procura ninguém.
Todos os sonhos existem para que a vida, a real, pareça suportável. É o que não existe que me suporta, é a felicidade de acreditar no que aí vem que me deixa feliz no que agora me tem. Há que ser do tamanho do que não dói. E viver.
O segredo para ter mais não é ter mais; é precisar de menos.
A essência humana é, no fundo, bastante simples de entender. Quer-se o que não se tem. E, quando se tem, continua a querer-se o que não se tem.
A vida é a capacidade de várias vidas na nossa. Deixar entrar para poder sair.
O amor mata. Mas apenas porque dura, na pior das hipóteses, até à morte.
O tempo é, mais do que a vida, volátil, instável: inexistente, até. O valor do tempo é uma abstracção; a extensão do tempo é uma construção psicológica, pouco mais do que isso. Quando alguém se queixa de falta de tempo está, na verdade, a queixar-se de falta de si no tempo: de falta de tempo de vida por dentro da vida do tempo.
A criança sabe pouco e vive muito, o adulto sabe muito e vive pouco.
A humanidade tem medo da dor, e por isso sofre.
O optimismo não é ver o copo meio cheio; é estar constantemente a encher o copo.
O que junta as pessoas é o que não se consegue ser: o que ficamos sempre aquém de ser.
>>
 

Facebook

© Copyright 2003-2019 Citador - Todos os direitos reservados | SOBRE O SITE