Luís Vaz de Camões

Portugal
1524 // 10 Jun 1580
Poeta

10 Citações



Que maior bem deseja quem vos ama / Que estar desabafando seus tormentos, / Chorando, imaginando docemente?
E logo se me juntam esperanças / Com que a fronte, tornada mais serena, / Torna os tormentos graves / Em saudades brandas e suaves.
Da Providência, enfim, divina, pendo.
Já que alegrais tudo, com saúde, / Tudo se alegre, e ela não se mude.
Que, se viver não posso, / Homem formado só de carne e osso, / Esta vida que perco, Amor ma deu; / Que não sou meu: se morro, o dano é vosso.
Que desculpas comigo só buscava, / Quando o suave Amor me não sofria / Culpa na cousa amada, e tão amada!
Querer e não querer deixar de amar.
Aqui com elas fico perguntando / Aos ventos amorosos, que respiram / Da parte donde estais, por vós, Senhora; / Às aves que ali voam, se vos viram, / Que fazíeis, que estáveis praticando, / Onde, como, com quem, que dia e que hora?
Vinde cá, meu tão certo secretário / Dos queixumes que sempre ando fazendo, / Papel, com quem a pena desafogo!
Assi, despois, a descorada rosa, / Se reverdece, fica mais fermosa; / Assi, despois do Inverno e seus rigores, / Se mostra a Primavera com mais flores.
 

Facebook

Inspirações

Amar e Partilhar

© Copyright 2003-2019 Citador - Todos os direitos reservados | SOBRE O SITE