António de Oliveira Salazar

Portugal
28 Abr 1889 // 27 Jul 1970
Político

10 Citações



Os fados amolecem o carácter português, esvaziam a alma das suas energias e incitam à inacção.
Em geral não têm com a autoridade senão relações baseadas na desconfiança. A obediência resulta sobretudo do modo. O poder é sempre discutido.
Para expor o mínimo projecto os portugueses têm o hábito de se perderem em considerações inúteis.
O homem do Estado jamais encontrará alguma coisa útil ou eficaz nos trocadilhos de palavra, nas acrobacias da inteligência ou no desvairo das imaginações exaltadas.
A excepção conduz à anarquia.
O poder só pode agradar aos tolos ou aos predestinados. Os tolos desejam-no pelas vantagens que dele esperam. Os predestinados gozam-no pelo que para eles representa.
Continuo a declarar que não se pode simultaneamente lisonjear a multidão e governá-la.
Pode-se fazer política com o coração, mas só se pode governar com a cabeça.
O mundo parece ter perdido o hábito de pensar e a culpa talvez caiba a uma acumulação de sofrimentos. Convém reeducar este mundo, aliás afogado em intelectualismo.
A felicidade é um estado de satisfação da alma, expressão de harmonia total entre as nossas aspirações e as realidades da vida. E por isso julgo mais simples atingir a felicidade pela renúncia do que pela procura e satisfação de necessidades sempre mais numerosas e intensas. A busca da felicidade exige, com efeito, supomos nós, um contínuo estado de insatisfação.
 

Facebook

© Copyright 2003-2019 Citador - Todos os direitos reservados | SOBRE O SITE