José Luís Nunes Martins

Portugal
n. 14 Mar 1971
Filósofo

61 Citações

>>

Os muros de solidão que crescem em torno de nós, sempre que desistimos de ter fé, são como muralhas de castelo que nos impossibilitam de ser o que realmente somos, que impedem que o nosso amor chegue aos outros ... abortando-nos.
Temos uma vida, uma só. Mas muitos julgam que há sempre muito tempo e, por isso, tantas vezes, decidimos adiar o importante para desperdiçar tempo com o que pouco vale.
O conceito de amor é tanto mais definido e claro quanto mais sentimentos considerados vizinhos englobar, tais como amizade, esperança, fé, saudade, paixão, etc. mas que num amor autêntico se fundem numa só realidade. Um só sentir. Em mais do que um coração.
O amor verdadeiro é tranquilo como um céu azul, apesar de conter e palpitar trovoadas de esperança.
O amor capaz de felicidade não é um desejo, porque não visa a sua própria satisfação, mas sim uma forma de ser. Sendo, simplesmente. Não busca capturar o outro para dentro de si, mas tão somente conseguir que quem o sente seja quem é.
O amor é a entrega da vida. É saber que se é um meio para que o outro seja feliz. Uma força pura para a realização dos sonhos de outrem. Um sentido para a vida.
Quem ama não manipula. Quem ama é e promove o ser do outro, sem grandes condições. Olhos nos olhos. Verdade.
A vida dá-nos mais do que lhe conseguimos retribuir, e eis a sua maior maravilha: não espera nada em troca.
É deveras revoltante assistir à quantidade de gente que se conforma com as decisões do todo, qual instinto de sobrevivência. Mas como podem pensar que a desistência de si seja um passo para o seu sucesso?
A imperfeição humana funciona como a marca da autenticidade, quando admite o espaço que a humildade deve reservar ao que nos ultrapassa.
>>
 

Facebook

Inspirações

Viver o Presente

© Copyright 2003-2019 Citador - Todos os direitos reservados | SOBRE O SITE