Carlos Castán

Espanha
n. 1960
Escritor

6 Textos



Um Infinito Domingo à Tarde (1)

Regra geral, um ser humano agora vive tanto que acaba por arrastar muito mais penas do que as que lhe dizem respeito, e isso acaba por notar-se-lhe no rosto. Uma das consequências da crescente longev...
Má Luz

Tremo Sempre Diante do Amor (2)

Nadia, deves ter visto a falta de jeito com que no último momento te pedi o número do telefone e este endereço de correio eletrónico para onde te escrevo, e deves ter-te apercebido também da peregrin...
Má Luz

Os Anos Perdidos por Vir (3)

O pior não era compreender de repente que aquela que eu considerara durante tanto tempo a peça mais importante no quebra-cabeças da minha biografia se desprendera de mim naturalmente, da noite para o...
Má Luz

O Exercício de Viver (4)

Se o exercício de viver consiste maioritariamente em se ir atraiçoando um por um os sonhos que animaram os nossos anos de infância e juventude, então cada pessoa é o resultado exato de um bom punhado...
Má Luz

Deixar Sempre as Coisas a Meio (5)

A grandeza, o verdadeiro luxo, está nessa displicência algo aristocrática, não na pior aceção da palavra, de deixar sempre as coisas a meio: esse copo de conhaque que se abandona na varanda do bar, a...
Má Luz

Fartamo-nos Sempre dos Pesadelos dos Outros (6)

Fartamo-nos sempre dos pesadelos dos outros e dos gritos no quarto ao lado pela madrugada, sejam de quem forem. Conseguimos ouvir durante um tempo, segurar na mão, esquecer as horas, oferecer um calm...
Má Luz


Facebook

.
© Copyright 2003-2017 Citador - Todos os direitos reservados | SOBRE O SITE