Mais Populares
Enquanto eu te beijo, o seu rumor/ nos dá a árvore, que se agita ao sol de ouro/ que o sol lhe dá ao fugir, fugaz tesouro/ da árvore que é a árvore de meu amor. / / Não é fulgor, não é ardor, não é...
Por onde quer que minha alma/ navegue, ou ande, ou voe, tudo, tudo/ é seu. Que tranquila/ em toda a parte, sempre;/ agora na alta proa/ que em duas pratas abre o azul profundo,/ descendo ao fundo ou ...
Estás todo em ti, mar, e, todavia,/ como sem ti estás, que solitário,/ que distante, sempre, de ti mesmo!/ / Aberto em mil feridas, cada instante,/ qual minha fronte,/ tuas ondas, como os meus pensam...

Poema
Juan Ramón Jiménez Juan Ramón Jiménez Espanha
1881 // 1958 Poeta
  
  
A Mulher Nua Humana fonte bela,
repuxo de delícia entre as coisas,
terna, suave água redonda,
mulher nua: um dia,
deixarei de te ver,
e terás de ficar
sem estes assombrados olhos meus,
que completavam tua beleza plena,
com a insaciável plenitude do seu olhar?

(Estios; verdes frondas,
águas entre as flores,
luas alegres sobre o corpo,
calor e amor, mulher nua!)

Limite exacto da vida,
perfeito continente,
harmonia formada, único fim,
definição real da beleza,
mulher nua: um dia,
quebrar-se-á a minha linha de homem,
terei que difundir-me
na natureza abstracta;
não serei nada para ti,
árvore universal de folhas perenes,
concreta eternidade!

Juan Ramón Jiménez, in "La Mujer Desnuda"
Tradução de José Bento

Tema(s): Mulher  Nudez  Ler outros poemas de Juan Ramón Jiménez 
      Scoop.it

Garantia de Qualidade
O Citador é o maior site de citações, frases, textos e poemas genuínos e devidamente recenseados em língua portuguesa. Desde o ano 2000 que o Citador recolhe counteúdos directamente das fontes bibliográficas, sem recorrer a cópias de outros sites ou contributos duvidosos a partir de terceiros. Tem atenção aos Direitos de Autor.
Pesquisa
© Copyright 2003-2014 Citador - Todos os direitos reservados | webdesign - One Small Step SOBRE O SITE
//