António Forte Salvado

Portugal
n. 20 Fev 1936
Poeta/Ensaísta

A Poesia

Difícil, estreita passagem,
força quente perscrutada,
corpo de névoa, de imagem,
com sulcos de tatuagem,
voz absoluta escutada...

Destino de aranha, tece
com fios vários da vida
alegria se amanhece
ou chora se a luz fenece
pela noite perseguida.

Intimidade exterior,
pureza de impuras formas,
conhecimento e amor,
água límpida, estertor,
sem regras feita de normas.

António Salvado, in "Difícil Passagem"
// Consultar versos e eventuais rimas




Outros Poemas de António Forte Salvado:

Facebook

© Copyright 2003-2018 Citador - Todos os direitos reservados | SOBRE O SITE