Mais Populares
Deito fora as imagens./ Sem ti, para que me servem/ as imagens?/ / Preciso habituar-me/ a substituir-te/ pelo vento,/ que está em qualquer parte/ e cuja direcção/ é igualmente passageira/ e verídica....
Percam para sempre as tuas mãos o jeito de pedir./ Esqueça para sempre a tua boca/ O que disse a rezar./ E os teus olhos nunca mais, nunca mais saibam chorar/ Porque é inútil./ / Faz como os outros f...
Todas as horas, todos os minutos,/ São para mim a véspera da partida./ / Preparo-me para a morte, como quem/ Se prepara para a vida./ / Em qualquer parte eu disse que a Beleza/ Não nasce só mas sim a...

Poema
Raul Carvalho Raul de Carvalho Portugal
1920 // 1984 Poeta
  
  
A verdade é que fomos A verdade é que fomos
feitos do mesmo sangue
violento e humilde

A verdade é que temos
ambos a graça de compreender
todos os homens e todas as estrelas

A verdade é que Deus
nos ensinou
que este é o tempo da razão ardente.

Deus hoje deu-me um pouco
do que toda a vida lhe pedi
foi esta calma e simples aceitação
de que é preciso que estejas
longe de mim
para que amando eu possa conservar
o meu coração puro.

As ruas hoje pareciam mais largas
e mais claras

As casas e as pessoas
pareciam diferentes

Foi só o tempo de pedir a Deus
que prolongasse o generoso engano.

Tu ensinaste-me as palavras simples
as palavras belas
as palavras justas

E fizeste com que eu já não saiba
falar de outra maneira.

O amor substitui
o Sol — que tudo ilumina.

Sonhar contigo é quase como
saber que existo para além de mim.

Se basta que de mim te lembres
para que o sono facilmente venha
porque não hás-de dar-me amor a paz
com que o meu coração de há tanto tempo sonha

Vês como é tão simples
ter o coração
tão perto da terra
e os olhos nos olhos
e a alma tão perto
da tua alma

Por que será
que quanto mais repartimos
o coração
maior e mais nosso ele fica?


Raúl de Carvalho, in “Obras de Raul de Carvalho”

Tema(s): Amor  Ler outros poemas de Raul de Carvalho 
      Scoop.it

Garantia de Qualidade
O Citador é o maior site de citações, frases, textos e poemas genuínos e devidamente recenseados em língua portuguesa. Desde o ano 2000 que o Citador recolhe counteúdos directamente das fontes bibliográficas, sem recorrer a cópias de outros sites ou contributos duvidosos a partir de terceiros. Tem atenção aos Direitos de Autor.
Pesquisa
Citador em Inglês
© Copyright 2003-2014 Citador - Todos os direitos reservados | webdesign - One Small Step SOBRE O SITE
//