Álvaro de Campos
(Heterónimo de Fernando Pessoa)

Portugal
n. 15 Out 1890


100 Poemas

>>

Tabacaria (1)

Não sou nada./ Nunca serei nada./ Não posso querer ser nada./ À parte isso, tenho em mim todos os sonhos do mundo./ / Janelas do meu quarto,/ Do meu quarto de um dos milhões do mundo que ninguém sabe...

Cansaço (2)

O que há em mim é sobretudo cansaço — / Não disto nem daquilo, / Nem sequer de tudo ou de nada: / Cansaço assim mesmo, ele mesmo, / Cansaço. / / A subtileza das sensações inúteis, / As paixões violen...

A Melhor Maneira de Viajar é Sentir (3)

Afinal, a melhor maneira de viajar é sentir. / Sentir tudo de todas as maneiras. / Sentir tudo excessivamente, / Porque todas as coisas são, em verdade, excessivas / E toda a realidade é um excesso, ...

O Dia Deu em Chuvoso (4)

O dia deu em chuvoso. / A manhã, contudo, esteve bastante azul. / O dia deu em chuvoso. / Desde manhã eu estava um pouco triste. / / Antecipação! Tristeza? Coisa nenhuma? / Não sei: já ao acordar est...

Aniversário (5)

No tempo em que festejavam o dia dos meus anos, / Eu era feliz e ninguém estava morto. / Na casa antiga, até eu fazer anos era uma tradição de há séculos, / E a alegria de todos, e a minha, estava ce...

Estou Tonto (6)

Estou tonto, / Tonto de tanto dormir ou de tanto pensar, / Ou de ambas as coisas. / O que sei é que estou tonto / E não sei bem se me devo levantar da cadeira / Ou como me levantar dela. / Fiquemos n...

Estou Cansado (7)

Estou cansado, é claro, / Porque, a certa altura, a gente tem que estar cansado. / De que estou cansado, não sei: / De nada me serviria sabê-lo, / Pois o cansaço fica na mesma. / A ferida dói como dó...

Não Estou Pensando em Nada (8)

Não estou pensando em nada / E essa coisa central, que é coisa nenhuma, / É-me agradável como o ar da noite, / Fresco em contraste com o verão quente do dia,/ / Não estou pensando em nada, e que bom...

Acordar (9)

Acordar da cidade de Lisboa, mais tarde do que as outras, / Acordar da Rua do Ouro, / Acordar do Rocio, às portas dos cafés, / Acordar / E no meio de tudo a gare, que nunca dorme, / Como um coração q...

A Minha Alma Partiu-se (10)

A minha alma partiu-se como um vaso vazio. / Caiu pela escada excessivamente abaixo. / Caiu das mãos da criada descuidada. / Caiu, fez-se em mais pedaços do que havia loiça no vaso. / / Asneira? Impo...

Gostava de Gostar de Gostar (11)

Gostava de gostar de gostar. / Um momento... Dá-me de ali um cigarro, / Do maço em cima da mesa de cabeceira. / Continua... Dizias / Que no desenvolvimento da metafísica / De Kant a Hegel / Alguma co...

Aproveitar o Tempo (12)

Aproveitar o tempo! / Mas o que é o tempo, que eu o aproveite? / Aproveitar o tempo! / Nenhum dia sem linha... / O trabalho honesto e superior... / O trabalho à Virgílio, à Mílton... / Mas é tão difí...

A Verdadeira Liberdade (13)

A liberdade, sim, a liberdade!/ A verdadeira liberdade!/ Pensar sem desejos nem convicções./ Ser dono de si mesmo sem influência de romances!/ Existir sem Freud nem aeroplanos,/ Sem cabarets, nem na ...

Começo a Conhecer-me. Não Existo (14)

Começo a conhecer-me. Não existo. / Sou o intervalo entre o que desejo ser e os outros me fizeram, / ou metade desse intervalo, porque também há vida ... / Sou isso, enfim ... / Apague a luz, feche a...

Todas as Cartas de Amor são Ridículas (15)

Todas as cartas de amor são / Ridículas. / Não seriam cartas de amor se não fossem / Ridículas./ / Também escrevi em meu tempo cartas de amor, / Como as outras, / Ridículas. / / As cartas de amor, s...

Não, não é Cansaço... (16)

Não, não é cansaço... / É uma quantidade de desilusão / Que se me entranha na espécie de pensar, / E um domingo às avessas / Do sentimento, / Um feriado passado no abismo.../ / Não, cansaço não é......

Quando Olho para Mim não Me Percebo (17)

Quando olho para mim não me percebo. / Tenho tanto a mania de sentir / Que me extravio às vezes ao sair / Das próprias sensações que eu recebo. / / O ar que respiro, este licor que bebo, / Pertencem ...

Nunca Conheci quem Tivesse Levado Porrada (18)

Nunca conheci quem tivesse levado porrada./ Todos os meus conhecidos têm sido campeões em tudo./ / E eu, tantas vezes reles, tantas vezes porco, tantas vezes vil,/ Eu tantas vezes irrespondivelmente ...

O Sono (19)

O sono que desce sobre mim, / O sono mental que desce fisicamente sobre mim, / O sono universal que desce individualmente sobre mim — / Esse sono / Parecerá aos outros o sono de dormir, / O sono da v...

Às Vezes Tenho Idéias Felizes (20)

Às vezes tenho idéias felizes, / Idéias subitamente felizes, em idéias / E nas palavras em que naturalmente se despegam... / / Depois de escrever, leio... / Por que escrevi isto? / Onde fui buscar is...
>>

Garantia de Qualidade
O Citador é o maior site de citações, frases, textos e poemas genuínos e devidamente recenseados em língua portuguesa. Desde o ano 2000 que o Citador recolhe counteúdos directamente das fontes bibliográficas, sem recorrer a cópias de outros sites ou contributos duvidosos a partir de terceiros. Tem atenção aos Direitos de Autor.
Pesquisa

Citador em Inglês