António Gancho

Portugal
1940 // 1 Jan 2006
Poeta

4 Poemas



Abertura (1)

Eu abria o rádio/ eu abria o aparelho/ era uma flor branca que eu abria/ de sopro/ eu soprava e eu abria a flor/ A flor tocava música com as várias mãos/ das pétalas/ A flor tocava uma simbolização d...

Música (2)

A música vinha duma mansidão de consciência/ era como que uma cadeira sentada sem/ um não falar de coisa alguma com a palavra por baixo/ nada fazia prever que o vento fosse de azul para cima/ e que a...

Noite Luarenta (3)

Noite luarenta/ Noite a luarar/ Noite tão sangrenta/ Noite a dar a dar/ Na chaminé da planície/ a solidão a cismar/ na chaminé da planície/ noite luarenta a dar a dar/ Noite luarenta/ noite de mistér...

À Noite Vou Cantar à Namorada (4)

À noite vou cantar à namorada/ canções que a Lua canta na altura de namorar/ ela acha ela acha muita piada/ quando eu à noite as vou cantar/ / Canções que a Lua canta na altura de namorar/ à noite eu...


Facebook

© Copyright 2003-2019 Citador - Todos os direitos reservados | SOBRE O SITE