Armindo Trevisan

Brasil
n. 1933
Poeta/Teólogo/Ensaísta

6 Poemas



Quem Dirá aos Amantes (1)

Quem dirá aos amantes/ o caminho/ pelo qual os corpos vão/ ao termo do que souberam?/ E depois foi noção,/ espaço, letra,/ e não quiseram o retorno?/ Quem os aguardará do outro lado/ onde o riso,/ a ...

Clareira (2)

Quando depois do amor/ ela está estendida/ para o céu/ e as pernas/ reluzem/ / e a boca/ tem o ar/ de uma bicicleta junto/ a uma macieira/ / e seu corpo/ se move/ e os seios/ estão no tanque/ dentro ...

A Amante é um Sol (3)

A amante é um sol que rodopia/ um focinho de animal que se/ levanta os corpos para o/ vento a amante é um prato/ azul uma romã entre os dentes/ um búfalo num poço uma/ fenda de bambu sobre a cauda/ d...

O Mundo, o Demónio e a Carne (4)

Relâmpago adormecido/ entre a malva e o estalo/ tua penúria, ó Mundo/ é a minha penúria./ Somos a mesma falta/ de olhos a perseguir/ a visão que negou/ o barro de meu rosto./ / Demónio entre o retini...

Moças na Praia (5)

Nem sombra de mangas penugem/ sol talvez a asa de uma andorinha/ / (a ferir guitarra). Brilhando/ / no meio dos peixes as pernas folhas/ que a noite aconchegou. A distância/ / (ao vivo) entre a humid...

Amor é Teu Olhar que Sobe (6)

Amor é teu olhar que sobe/ / e desce torna a subir ao ramo/ desce ao poço detém-se/ / na água porque a sede avança/ / e torna a subir em carícia/ pelo braço compraz-se/ / em resvalar pelo declive/ / ...


Facebook

© Copyright 2003-2019 Citador - Todos os direitos reservados | SOBRE O SITE