Artur do Cruzeiro Seixas

Portugal
n. 3 Dez 1920
Pintor/Poeta

5 Poemas



Um Cão é isto de Sermos Gente (1)

Um cão/ é isto de sermos gente./ / Se temos só duas pernas/ temos em contrapartida/ uma complicação escura/ dentro do peito./ / Qualquer coisa como/ os fundos desconhecidos/ da água/ só conhecidos/ d...

Poema da Profundidade Horizontal (2)

Pintem uma paisagem dentro de outra/ porque nisso está a verdade./ Olhem como avançam cautelosamente/ pela falésia a pique;/ uma curta aprendizagem/ na agulha da torre/ bastou./ Olho-te como para uma...

A Tua Boca Adormeceu (3)

A tua boca adormeceu/ parece um cais muito antigo/ à volta da minha boca./ / Mas as palavras querem voltar à terra/ ao fogo do silêncio que sustém as pontes/ perdidas na sua própria sombra./ / E há u...

Era um Pássaro Alto (4)

Era um pássaro alto como um mapa/ e que devorava o azul/ como nós devoramos o nosso amor./ / Era a sombra de uma mão sozinha/ num espaço impossivelmente vasto/ perdido na sua própria extensão./ / Era...

Era uma Pedra Feminina (5)

Era uma pedra feminina/ muito perto de uma pedra bem masculina/ onde/ a todo o comprimento do mastro/ batiam os dentes das aves./ E o que restava das mãos mais antigas/ pedia ainda dinamite/ talheres...


Facebook

Inspirações

Dia Festivo

© Copyright 2003-2017 Citador - Todos os direitos reservados | SOBRE O SITE