D. Dinis

Portugal
9 Out 1261 // 7 Jan 1325
Rei/Trovador

6 Poemas



Ai Flores do Verde Pino (1)

__ Ai flores, ai flores do verde pino,/ se sabedes novas do meu amigo!/ Ai Deus, e u é?/ / __ Ai flores, ai flores do verde ramo,/ se sabedes novas do meu amado!/ Ai Deus, e u é?/ / Se sab...

Ai, Madre, Morro de Amor (2)

Nom chegou, madr’, o meu amigo/ e oj’est o prazo saído./ Ai, madre, moiro d’amor!/ / Nom chegou, madr’, o meu amado/ e oj’est o prazo passado./ Ai, madre, moiro d’amor!/ / E oj’est o prazo saíd...

O que vos Nunca Cuidei a Dizer (3)

O que vos nunca cuidei a dizer,/ com gram coita, senhor, vo-lo direi,/ porque me vejo já por vós morrer;/ ca sabedes que nunca vos falei/ de como me matava voss'amor;/ ca sabe Deus bem que doutra sen...

Amiga, Faço-me Maravilhada (4)

-Amiga, faço-me maravilhada/ como pode meu amigo viver/ u os meus olhos non pode veer,/ ou como pod'alá fazer tardada,/ ca nunca tan gran maravilha vi,/ poder meu amigo viver sen mí,/ e, par Deus, é ...

Ai, Senhor Fremosa, por Deus (5)

Ai, senhor fremosa, por Deus/ e por quan boa vos el fez,/ doede-vos algua vez/ de min e destes olhos meus,/ que vos viron por mal de si,/ quando vos viron, e por mí./ / E, porque vos fez ...

Amiga, o Coração Seu (6)

Amiga, muit'ha gran sazón/ que se foi d'aquí con el-rei/ meu amigo, mais ja cuidei/ mil vezes no meu coraçón/ que algur morreu con pesar,/ pois non tornou migo falar./ / Porque tarda tan ...


Facebook

.
© Copyright 2003-2017 Citador - Todos os direitos reservados | SOBRE O SITE