Daniel Filipe

Portugal
1 Fev 1925 // 6 Abr 1964
Poeta/Jornalista

2 Poemas



A Invenção do Amor (1)

Em todas as esquinas da cidade/ nas paredes dos bares à porta dos edifícios públicos nas/ janelas dos autocarros/ mesmo naquele muro arruinado por entre anúncios de apa-/ relhos de rádio e detergente...

Requiem para um Defunto Vulgar (2)

Antoninho morreu. Seu corpo resignado/ é como um rio incolor, regressando à nascente/ num silêncio de espanto e mistério revelado./ Está ali - estando ausente./ / Jaz de corpo inteiro e fato preto./ ...


Facebook

.
© Copyright 2003-2017 Citador - Todos os direitos reservados | SOBRE O SITE