Eduarda Chiote

Portugal
n. 1930
Escritora

3 Poemas



Delicadeza (1)

Essa delicadeza, cada vez mais difícil, pela qual se perde/ a vida, como a entendo,/ pratico./ Essa subtileza de pesadelo branco, como a sinto/ extrema sempre,/ às vezes./ Ingénua - um animal discret...

Fica Comigo (2)

Mãe,/ arqueia os joelhos/ para que o crepúsculo do medo/ possa ceder ao berço/ onde repouse./ E não me toques. Não me toques,/ não me beijes./ Deixa-me permanecer aninhado no vazio/ qual bicho de/ so...

Uma Beleza Dificílima (3)

O silêncio/ abre/ o coração das sombras./ Por tal sossego, as árvores/ caminham. Mas são as mulheres quem lhes assegura/ a elegância do porte./ / A harmonia vem do peso da luz/ sob a cabeça. Das mãos...


Facebook

© Copyright 2003-2019 Citador - Todos os direitos reservados | SOBRE O SITE