Fernando Guimarães

Portugal
n. 3 Fev 1928
Poeta/Ensaísta/Tradutor

4 Poemas



Árvore (1)

Conheço as suas raízes. É tudo o que vejo./ Há um movimento que a percorre devagar. Não sei/ se ela existe. Imagino apenas como são os ramos,/ este odor mais secreto, as primeiras folhas/ aquecidas. ...

Post Coitum Animal Triste (2)

Em ti o poema, o amplo tecido da água ou a forma/ do segredo. Outrora conheceste a margem abandonada/ do desejo, a sua extensão e principias a entregar/ os vasos alongados para receberes as mãos das ...

Sussurro (3)

Isto é um poço. Há sempre quem nele se debruce. A água/ continua a correr sem qualquer destino, e sabemos/ como se afasta devagar para ser igual às vestes/ caídas, talvez abandonadas. Assim tu podes ...

Mater Dolorosa (4)

Sozinha, olho para o teu corpo e sei como é dentro de mim que ele/ existe;/ desde que nasceste compreendi que podiam apenas os meus braços/ acolher-te. Fico de novo presa/ a este sofrimento...


Facebook

.
© Copyright 2003-2017 Citador - Todos os direitos reservados | SOBRE O SITE