Fernando Namora

Portugal
15 Abr 1919 // 31 Jan 1989
Escritor/Poeta/Médico

34 Poemas

<<

Pergunta (31)

Quem vem de longe e sabe o nome do meu lugar/ e levou o caminho das conchas em mar/ e dos olhos em rio/ — quem vem de longe chorar por mim?/ / Quem sabe que eu findo de dureza/ e condensa ternura em ...

Pelicano (32)

Onda que vais morrendo em nova onda,/ mar que vais morrendo noutro mar,/ assim a minha vida se desprenda e do meu sumo/ escorra a vida para as bocas que se finam/ de desejar./ / Ó dia que vais escoan...

O Casulo (33)

No casulo:/ uma mesa quatro cinco estantes/ livros por centenas ou milhares/ tijolos de papel onde as traças/ acasalam e o caruncho espreita/ sólidas muralhas de elvezires onde/ a rua não penetra/ um...

Burgo (34)

Meu velho burgo dormido/ meu berço de heras/ poeira húmida/ de secos orvalhos/ minha lembrança/ de presságios não cumpridos/ Meu regaço de penas/ minha brisa alada/ burgo meu cais/ donde não parto ne...
<<

Facebook

Inspirações

Esperar pelo Melhor

© Copyright 2003-2019 Citador - Todos os direitos reservados | SOBRE O SITE