Florbela Espanca

Portugal
8 Dez 1894 // 8 Dez 1930
Poetisa

135 Poemas

<< >>

De Joelhos (11)

“Bendita seja a Mãe que te gerou.”/ Bendito o leite que te fez crescer/ Bendito o berço aonde te embalou/ A tua ama, pra te adormecer!/ / Bendita essa canção que acalentou/ Da tua vida o doce alvorec...
Livro de Mágoas

Alma a Sangrar (12)

Quem fez ao sapo o leito carmesim/ De rosas desfolhadas à noitinha?/ E quem vestiu de monja a andorinha,/ E perfumou as sombras do jardim?/ / Quem cinzelou estrelas no jasmim?/ Quem deu esses cabelos...
Charneca em Flor

Mentiras (13)

Ai quem me dera uma feliz mentira/ que fosse uma verdade para mim!/ J. DANTAS/ / Tu julgas que eu não sei que tu me mentes/ Quando o teu doce olhar pousa no meu?/ Pois julgas que eu não sei o ...
A Mensageira das Violetas

Frémito do Meu Corpo a Procurar-te (14)

Frémito do meu corpo a procurar-te,/ Febre das minhas mãos na tua pele/ Que cheira a âmbar, a baunilha e a mel,/ Doído anseio dos meus braços a abraçar-te,/ / Olhos buscando os teus por toda a parte,...
A Mensageira das Violetas

Diz-me, Amor, como Te Sou Querida (15)

Dize-me, amor, como te sou querida,/ Conta-me a glória do teu sonho eleito,/ Aninha-me a sorrir junto ao teu peito,/ Arranca-me dos pântanos da vida./ / Embriagada numa estranha lida,/ Trago nas mãos...
A Mensageira das Violetas

Doce Certeza (16)

Por essa vida fora hás-de adorar/ Lindas mulheres, talvez; em ânsia louca,/ Em infinito anseio hás de beijar/ Estrelas d´ouro fulgindo em muita boca!/ / Hás de guardar em cofre perfumado/ Cabelos d´o...
A Mensageira das Violetas

O Teu Olhar (17)

Passam no teu olhar nobres cortejos,/ Frotas, pendões ao vento sobranceiros,/ Lindos versos de antigos romanceiros,/ Céus do Oriente, em brasa, como beijos,/ / Mares onde não cabem teus desejos;/ Pas...
A Mensageira das Violetas

Realidade (18)

Em ti o meu olhar fez-se alvorada,/ E a minha voz fez-se gorjeio de ninho,/ E a minha rubra boca apaixonada/ Teve a frescura pálida do linho./ / Embriagou-me o teu beijo como um vinho/ Fulvo de Espan...
Charneca em Flor

A Nossa Casa (19)

A nossa casa, Amor, a nossa casa!/ Onde está ela, Amor, que não a vejo?/ Na minha doida fantasia em brasa/ Constrói-a, num instante, o meu desejo!/ / Onde está ela, Amor, a nossa casa,/ O bem que nes...
Charneca em Flor

Quem? (20)

Não sei quem és. Já não te vejo bem.../ E ouço-me dizer (ai, tanta vez!...)/ Sonho que um outro sonho me desfez?/ Fantasma de que amor? Sombra de quem?/ / Névoa? Quimera? Fumo? Donde vem?.../ - Não s...
A Mensageira das Violetas
<< >>

Facebook

Inspirações

Como Recordamos

© Copyright 2003-2019 Citador - Todos os direitos reservados | SOBRE O SITE