Francisco de Vasconcelos Coutinho

Portugal
1665 // 1723
Poeta

4 Poemas



À Fragilidade da Vida Humana (1)

Esse baixel nas praias derrotado/ Foi nas ondas Narciso presumido;/ Esse farol nos céus escurecido/ Foi do monte libré, gala do prado./ / Esse nácar em cinzas desatado/ Foi vistoso pavão de Abril flo...

Falando com o Mondego Estando Saudoso (2)

Como é, Mondego, igual ao nascimento/ O meu choro ao que a ti te desempenha;/ Pois se o teu pranto nasce duma penha,/ De um penhasco se causa o meu lamento./ / Tu do mal, que padeço, estás isento,/ P...

À Sua Esperança (3)

Esta esperança vã, doce tormento,/ Com que amor lisonjeiro determina/ Acumular estragos à ruína/ Por levantar padrões ao escarmento,/ / Foi crepúsculo breve de um momento,/ Delicado jasmim, frágil bo...

A uns Olhos Negros (4)

Olhos negros, que da alma sois senhores/ Duvido com razão desse atributo,/ Que é muito, que quem mata, traga o luto,/ E é muito ver na noite resplendores:/ / Se de negros, meus olhos, tendes cores,/ ...


Facebook

© Copyright 2003-2019 Citador - Todos os direitos reservados | SOBRE O SITE