Gilberto Mendonça Teles

Brasil
n. 30 Jun 1931
Poeta/Crítico

5 Poemas



Paixão (1)

— Quanto dura uma paixão?/ / Uma paixão não dura nada, apenas/ a eternidade simples de um sorriso/ que, por ser belo, e possuir antenas/ capta constantemente o paraíso./ / Uma paixão é sempre um peix...

Tecido (2)

O texto tem sua face/ de avesso na superfície:/ é dia e noite, sintaxe/ do que se pensa, ou se disse./ / Tudo no texto é disfarce,/ ritual de voz e artifício,/ como se tudo falasse/ por si mesmo, na ...

Absurdo (3)

Ninguém te disse nada, ninguém soube/ do anel que se perdia em tuas mãos/ e crescia nas coisas reduzindo-as/ à ausência mais completa do existir./ / Mesmo quando o limite era essa zona/ fugidia de ge...

Módulo (4)

Alguém te considera e te recolhe/ das hélades perdidas./ / Um navio sem hélice levanta/ seu voo de silêncio, desdobrando/ as velas que te alindam na distância/ da noite mais antiga./ / Os deuses se j...

Anulação (5)

Ocupar o espaço/ contido na sombra,/ ser o pó do espesso,/ o vão da penumbra,/ / o dó sem começo,/ o nó sem vislumbre,/ o invisível traço/ do não-ser: escombro./ / Ser zero, ou nem isso:/ letra morta...


Facebook

© Copyright 2003-2017 Citador - Todos os direitos reservados | SOBRE O SITE