Guilherme de Almeida

Brasil
24 Jul 1890 // 11 Jul 1969
Poeta / Ensaísta / Jornalista

4 Poemas



Infância (1)

Um gosto de amora/ comida com sol. A vida/ chamava-se «Agora»./ / Guilherme de Almeida, in 'Os Melhores Poemas de Guilherme de Almeida, São Paulo, 1993'...

O Ídilio Suave (2)

Chegas. Vens tão ligeira/ e és tão ansiosamente esperada, que enfim,/ nem te sentindo o passo e já te tendo inteira,/ completamente em mim,/ quando, toda Watteau, silenciosa, apareces,/ é co...

Álibi (3)

Não estive presente/ quando se perpetrou/ o crime de viver:/ quando os olhos despiram,/ quando as mãos tocaram,/ quando a boca mentiu,/ quando os corpos tremeram,/ quando o sangue correu./ Não estive...

Mormaço (4)

Calor. E as ventarolas das palmeiras/ e os leques das bananeiras/ abanam devagar/ inutilmente na luz perpendicular./ Todas as coisas são mais reais, são mais humanas:/ não há borboletas azuis nem rol...


Facebook

© Copyright 2003-2019 Citador - Todos os direitos reservados | SOBRE O SITE