João de Deus

Portugal
8 Mar 1830 // 11 Jan 1896
Poeta/Pedagogo

38 Poemas

>>

Beijo (1)

Beijo na face/ Pede-se e dá-se:/ Dá?/ Que custa um beijo?/ Não tenha pejo:/ Vá!/ / Um beijo é culpa,/ Que se desculpa:/ Dá?/ A borboleta/ Beija a violeta:/ ...

O Dinheiro (2)

O dinheiro é tão bonito,/ Tão bonito, o maganão!/ Tem tanta graça, o maldito,/ Tem tanto chiste, o ladrão!/ O falar, fala de um modo.../ Todo ele, aquele todo.../ E elas acham-no tão guapo!/ Velhinha...

Mãe e Filho (3)

Primícias do meu amor!/ Meu filhinho do meu seio/ Tenro fruto que à luz veio/ Como à luz da aurora a flor!/ / Na tua face inocente,/ De teu pai a face beijo,/ E em teus olhos, filho, vejo/ Como Deus ...

A Caridade (4)

Eu podia falar todas as línguas/ Dos homens e dos anjos;/ Logo que não tivesse caridade,/ Já não passava de um metal que tine,/ De um sino vão que soa./ / Podia ter o dom ...

Amo-te Muito, Muito! (5)

Amo-te muito, muito!/ Reluz-me o paraíso/ Num teu olhar fortuito,/ Num teu fugaz sorriso!/ / Quando em silêncio finges/ Que um beijo foi furtado/ E o rosto desmaiado/ De cor-de-rosa tinges,/ / Dir-se...

Melancolia (6)

Oh dôce luz! oh lua!/ Que luz suave a tua,/ E como se insinua/ Em alma que fluctua/ De engano em desengano!/ Oh creação sublime!/ A tua luz reprime/ As tentações do crime,/ E á dôr que nos opprime...

Saudade (7)

Tu és o cálix;/ Eu, o orvalho!/ Se me não vales,/ Eu o que valho?/ / Eu se em ti caio/ E me acolheste/ Torno-me um raio/ De luz celeste!/ / Tu és o collo/ Onde me embalo,/ E acho consolo,/ Mimo e reg...

Avarento (8)

Puxando um avarento de um pataco/ Para pagar a tampa de um buraco/ Que tinha já nas abas do casaco,/ Levanta os olhos, vê o céu opaco,/ Revira-os fulo e dá com um macaco/ Defronte, numa loja de tabac...

Primeiro Amor (9)

Ó Mãe... de minha mãe!/ Explica-me o segredo/ Que eu mesmo a Deus sem medo/ Não ia confessar:/ Aquele seu olhar/ Persegue-me, e receio,/ Pressinto no meu seio/ Ergue-se-me outro altar!/ / Eu em o ven...

Perdão! (10)

Seria o beijo/ Que te pedi,/ Dize, a razão/ (outra não vejo)/ Por que perdi/ Tanta afeição?/ Fiz mal, confesso;/ Mas esse excesso,/ Se o cometi,/ Foi por paixão,/ Sim, por amor/ De quem?... de ti!/ /...

Amores, Amores (11)

Não sou eu tão tola/ Que caia em casar;/ Mulher não é rola/ Que tenha um só par:/ Eu tenho um moreno,/ Tenho um de outra cor,/ Tenho um mais pequeno,/ Tenho outro maior./ / Que mal faz um beijo,...

Amigo Velho (12)

(A Martins de Carvalho num dia dos seus anos)/ / Uma vez encontrámo-nos os dois/ Nesse mar da política; depois,/ Como diversa bússola nos guia,/ Cada qual foi seu rumo: todavia,/ Em certas almas nunc...

Sol do Meu Dia (13)

Se eu fosse nuvem tinha imensa mágoa/ Não te servindo de asas maternais/ Que te pudessem abrigar da água/ Que chovesse das mais!/ / E sendo eu onda, tinha mágoa suma/ Não te podendo a ti,...

Amor (14)

Não vês como eu sigo/ Teus passos, não vês?/ O cão do mendigo/ Não é mais amigo/ Do dono talvez!/ / Ao pé de uma fonte/ No fundo de um vale,/ No alto de um monte/ Do vasto horizonte,/ Sem ti estou ma...

Anseio (15)

Oh, quem me dera embalado/ Nesse berço vaporoso,/ Nuvens do céu azulado.../ Onde os meus olhos repouso/ Já de tanto olhar cansado!/ / De tanto olhar à procura/ De um bem que o fosse deveras;/ De uma ...

Hino de Amor (16)

Andava um dia/ Em pequenino/ Nos arredores/ De Nazaré,/ Em companhia/ De São José,/ O bom Jesus,/ O Deus Menino./ / Eis senão quando/ Vê num silvado/ Andar piando/ Arrepiado/ E esvoaçando/ Um rouxino...

Paixão (17)

Supõe que de uma praia, rocha ou monte,/ Com essa vista embaciada e turva/ Que dá aos olhos entranhável dor,/ Tinhas podido ver transpor a curva/ Pouco a pouco do líquido horizonte/ A barca saudosa q...

Escreve! (18)

Não sei o que supor/ Do teu silêncio. Escreve!/ Quem é amado deve/ Ser grato ao menos, flor!/ / Se eu fosse tão feliz/ Que te falasse um dia,/ De viva voz diria/ Mais do que a carta diz./ / Mas olha,...

Attracção (19)

Meus olhos sempre inquietos/ Que posso até dizer,/ Só acham n'alma objectos/ Que os possam entreter;/ / Meus olhos... coisa rara!/ Porque hão de em ti parar/ Como a corrente pára/ Em encontrando ...

Sympatia (20)

Olhas-me tu/ Constantemente:/ D'ahi concluo/ Que essa alma sente!.../ Que ama, não zomba,/ Como é vulgar;/ Que é uma pomba/ Que busca o par!.../ / Pois ouve; eu gemo/ De te não vêr!/ E em vendo, tr...
>>

Facebook

Um Autêntico Sonho de Amor

Orgulho, vaidade, despeito, rancor, tudo passa, se verdadeiramente o homem tem dentro de si um autêntico sonho de amor. Essas pequenas misérias são fatais apenas no começo, na puberdade, quando se ol...

Só Hoje

1. Só hoje, vou ser feliz. Isto pressupõe que o que Abraham Lincoln disse é verdadeiro: «A maioria das pessoas é feliz na medida em que resolve sê-lo.» A felicidade está dentro de nós, não é uma ques...
Inspirações

Viver Plenamente

© Copyright 2003-2016 Citador - Todos os direitos reservados | SOBRE O SITE