João Rui de Sousa

Portugal
n. 12 Out 1928
Poeta

3 Poemas



Traço Escuro (1)

Quando os dias sangram/ e a parede branca é conspurcada/ com o carvão das brumas,/ com o arquejar de quem, frágil, flutua/ entre as vides do sol e o langor/ das luas,/ apago as luzes todas e o caminh...

Ascensão (2)

Beijava-te como se sobe uma escadaria:/ pedra a pedra, do luminoso para o obscuro,/ do mais visível para o mais recôndito/ - até que os lábios fossem/ não o ardor da sede, nem sequer a magia/ da subi...

Corpo de Ambiguidade (3)

posso e não posso ir-me noite fora/ nestes pilares do medo desta dor/ - é quando os dedos ferem (não se tocam)/ é quando hesito e coro/ / é quando vou não vou neste mergulho/ em se...


Facebook

© Copyright 2003-2017 Citador - Todos os direitos reservados | SOBRE O SITE