Jorge de Sena

Portugal
2 Nov 1919 // 4 Jun 1978
Poeta/Crítico/Ensaísta/Ficcionista

23 Poemas

>>

Nasceu-te um Filho (1)

Nasceu-te um filho. Não conhecerás,/ jamais, a extrema solidão da vida./ Se a não chegaste a conhecer, se a vida/ ta não mostrou - já não conhecerás/ / a dor terrível de a saber escondida/ até no pur...

Amo-te Muito, Meu Amor, e Tanto (2)

Amo-te muito, meu amor, e tanto/ que, ao ter-te, amo-te mais, e mais ainda/ depois de ter-te, meu amor. Não finda/ com o próprio amor o amor do teu encanto./ / Que encanto é o teu? Se continua enquan...

Como Queiras, Amor... (3)

Como queiras, Amor, como tu queiras./ Entregue a ti, a tudo me abandono,/ seguro e certo, num terror tranquilo./ A tudo quanto espero e quanto temo,/ entregue a ti, Amor, eu me dedico./ / Nada há que...

Cantar do Amigo Perfeito (4)

Passado o mar, passado o mundo, em longes praias,/ de areia e ténues vagas, como esta/ em que haverá de nossos passos a memória/ embora soterrada pela areia nova,/ e em que sobre as muralhas quanta s...

Deixai que a Vida sobre Vós Repouse (5)

Deixai que a vida sobre vós repouse/ qual como só de vós é consentida/ enquanto em vós o que não sois não ouse/ / erguê-la ao nada a que regressa a vida./ Que única seja, e uma vez mais aquela/ que n...

Que Encanto é o Teu? (6)

Amo-te muito, meu amor, e tanto/ que, ao ter-te, amo-te mais, e mais ainda/ depois de ter-te, meu amor. Não finda/ com o próprio amor o amor do teu encanto./ / Que encanto é o teu? Se continua enquan...

Da Vida... não Fales Nela (7)

Da vida... não fales nela,/ quando o ritmo pressentes./ Não fales nela que a mentes./ / Se os teus olhos se demoram/ em coisas que nada são,/ se os pensamentos se enfloram/ em torno delas e não/ em t...

Desencontro (8)

Só quem procura sabe como há dias/ de imensa paz deserta; pelas ruas/ a luz perpassa dividida em duas:/ a luz que pousa nas paredes frias,/ outra que oscila desenhando estrias/ nos corpos ascendentes...

Independência (9)

Recuso-me a aceitar o que me derem./ Recuso-me às verdades acabadas;/ recuso-me, também, às que tiverem/ pousadas no sem-fim as sete espadas./ / Recuso-me às espadas que não ferem/ e às que ferem por...

Ode para o Futuro (10)

Falareis de nós como de um sonho./ Crepúsculo dourado. Frases calmas./ Gestos vagarosos. Música suave./ Pensamento arguto. Subtis sorrisos./ Paisagens deslizando na distância./ Éramos livres. Falávam...
>>

Facebook

© Copyright 2003-2019 Citador - Todos os direitos reservados | SOBRE O SITE