Judith Teixeira

Portugal
25 Jan 1880 // 17 Mai 1959
Escritora

18 Poemas

>>

Minha Vida! (1)

Tu estás doente meu amor, porquê?/ Falta-te o sol, a luz, o meu sabor?/ Ou queres tu, que ainda eu te dê,/ nos meus braços, mais ânsia, mais calor?/ / Se és tu o sol, a graça, essa mercê/ divina que ...

Mais Beijos (2)

Devagar.../ outro beijo... ou ainda.../ O teu olhar, misterioso e lento,/ veio desgrenhar/ a cálida tempestade/ que me desvaira o pensamento!/ / Mais beijos!.../ Deixa que eu, endoidecida,/ incendeie...

Saudade (3)

Segue-me noite e dia o teu desejo!.../ Oiço a tua voz rúbida e cantante/ Suplicar-me a carícia do meu beijo,/ numa teima exigente e perturbante!/ / E o meu corpo vencido, dominado,/ vai tombar doloro...

Podes Ter os Amores que Quiseres... (4)

Podes dizer que me não amas,/ sim, podes dizê-lo,/ e o mundo acreditar,/ porque só eu saberei/ que mentes!/ / Eu estou na tua alma/ como a flama/ que devora sob a cinza/ as brasas dormentes.../ / Não...

Liberta (5)

Noutros cenários a minha alma vive!/ Outros caminhos.../ Por outras luzes iluminada!/ - Eu vim daquele mundo onde estive/ tanto tempo emparedada.../ / Andavam de negro/ As minhas horas.../ A esquecer...

As Tuas Mãos (6)

Pálido, extático,/ olhavas para mim./ E as tuas mãos raras,/ de linhas estilizadas,/ poisavam abandonadas/ sobre os tons liriais do meu coxim…/ / Os meus olhos de sonho/ ficaram presos tristemente/ à...

Vatícinio (7)

Hás-de beber as lágrimas sombrias/ que nesta hora eu bebo soluçando!,/ e o veneno das minhas ironias/ há-de rasgar-te os tímpanos cantando!/ / Hás-de esgotar a taça de agonias/ neste sabor a ódio... ...

Sinfonia Hibernal (8)

Adoro o inverno./ Envolvo-me assim mais no teu carinho,/ friorenta e louca.../ Nascem-me na alma os beijos/ que se vão aninhar na tua boca!.../ Gosto da neve/ a diluir-se ao sol/ em risos de cristal!...

Ilusão (9)

Vens todas as madrugadas/ prender-te nos meus sonhos,/ —estátua de Bizâncio/ esculpida em neve!/ e poisas a tua mâo/ mavia e leve/ nas minhas pálpebras magoadas.../ / Vens toda nua, recortada em graç...

Rosas Vermelhas (10)

Que estranha fantasia!/ Comprei rosas encarnadas/ às molhadas/ dum vermelho estridente,/ tão rubras como a febre que eu trazia.../ - E vim deitá-las contente/ na minha cama vazia!/ / Toda a noite me ...
>>

Facebook

© Copyright 2003-2019 Citador - Todos os direitos reservados | SOBRE O SITE