Júlio Pomar

Portugal
10 Jan 1926 // 22 Mai 2018
Pintor/Escultor

5 Poemas



Olhar e Sentir (1)

Olhar e sentir/ por dentro do corpo a massa de que é feito o avesso dele./ Ossos músculos nervos veias/ tudo o que está no corpo e mundo é/ a pintura contém e depõe na tela e/ se acaso aí...

Segunda Nota Explicativa (2)

Se uma palavra toca noutra ou mesmo sem tocar/ lhe queda próxima, põem-se as duas/ a dedilhar lembranças na ária/ da carne azada./ / Passa-se isto/ na poesia dos poetas e na linguagem/ da r...

Não é para Contar uma Estória que tu Escreves (3)

Não é para contar uma estória que tu escreves/ e eu pinto/ nem para nos apontarem a dedo que limamos/ o bico aos pregos no avesso do mundo, nem a terra/ é o centro deste. O universo não us...

Se a Luz Tivesse Beiços (4)

Se a luz tivesse beiços rir-se-ia/ de quem fecha os olhos para ver/ do claro dia apenas sombra e esquivando o perigo/ de uma relação íntima com a dúvida/ / não ousou nunca/ dar-lhe o bra...

Do Fim dos Segredos (5)

Quando se conta a outrem um segredo este/ desmaia: a palavra/ torna-se pele/ sem leão lá dentro./ / Não é mais segredo e não o sendo/ finge ser lembrança/ de fabrico imperfeito:/ um cliqu...


Facebook

© Copyright 2003-2018 Citador - Todos os direitos reservados | SOBRE O SITE