Lêdo Ivo

Brasil
18 Fev 1924 // 23 Dez 2012
Escritor/Poeta/Jornalista

7 Poemas



O Ferrador de Cavalos (1)

Em que língua falarei/ ao ferrador de cavalos?/ Por que, na minha língua/ de assombro e vogal,/ só falo a mim mesmo/ — ao meu nada e ao meu tudo —/ e nem sequer disponho/ do gesto dos mudos?/ Se as p...

O Amigo (2)

Embora seja teu amigo/ não nos encontraremos nunca./ Jamais verás a minha sombra/ quando eu caminhar ao teu lado/ nem ouvirás minhas palavras/ se um dia eu te gritar bem alto./ Só no momento em que m...

Barganha (3)

Domingo é dia de barganha./ Troco um relógio dos antigos/ por um cavalo rosilho,/ um bode por um trinca-ferro,/ e uma roda de cabriolé/ por um radinho de pilha./ Troco um gibão de cigano/ pela serra ...

O Segredo (4)

Deus não sabe os meus segredos./ As paredes sem ouvidos não escutam/ a confidência interminável./ O que perco, ninguém sabe. Dissolve-se em mim,/ luminária secreta, sílaba que os lábios não ousam mur...

Os Sinais (5)

Saibam quantos vivem/ neste mundo imenso:/ Deus não cheira a incenso./ É no estrume fresco/ e na alga viscosa/ que devemos ver/ os sinais divinos/ com os olhos de quando/ éramos meninos./ / Lêdo I...

Condição para Aceitar (6)

Que a morte me lembre/ um mar transparente,/ só assim a aceito:/ silêncio final/ dentro de meu peito,/ perfeição de vagas/ brancas e caladas,/ paisagem abolida/ no horizonte raso/ do mar sem coqueiro...

O Sonho (7)

O universo é o sonho de Deus/ e Deus é o sonho dos homens./ Em nossa vigília suprema sonhamos a realidade/ de um Deus que cria o sol e as estrelas./ / Este é o nosso drama. Jamais saberemos/ se sonha...


Facebook

© Copyright 2003-2017 Citador - Todos os direitos reservados | SOBRE O SITE