Mário Faustino

Brasil
22 Out 1930 // 27 Nov 1962
Poeta/Jornalista

6 Poemas



O Mundo que eu Venci Deu-me um Amor (1)

O mundo que eu venci deu-me um amor,/ Um troféu perigoso, este cavalo/ Carregado de infantes couraçados./ O mundo que venci deu-me um amor/ Alado galopando em céus irados,/ Por cima de qualquer muro ...

Romance (2)

Para as Festas da Agonia/ Vi-te chegar, como havia/ Sonhado já que chegasses:/ Vinha teu vulto tão belo/ Em teu cavalo amarelo,/ Anjo meu, que, se me amasses,/ Em teu cavalo eu partira/ Sem saudade, ...

Vida Toda Linguagem (3)

Vida toda linguagem,/ frase perfeita sempre, talvez verso,/ geralmente sem qualquer adjectivo,/ coluna sem ornamento, geralmente partida./ / Vida toda linguagem,/ há entretanto um verbo, um verbo sem...

Alma que Foste Minha (4)

Alma que foste minha,/ desprendida de meu corpo e de meu espírito,/ leque de palma sem raízes, sem tormentas,/ que género esta noite te distingue,/ que metro te organiza, por que dogmas,/ que signos ...

Carpe Diem (5)

Que faço deste dia, que me adora?/ Pegá-lo pela cauda, antes da hora/ Vermelha de furtar-se ao meu festim?/ Ou colocá-lo em música, em palavra,/ Ou gravá-lo na pedra, que o sol lavra?/ Força é guardá...

Divisamos assim o Adolescente (6)

Divisamos assim o adolescente,/ A rir, desnudo, em praias impolutas./ Amado por um fauno sem presente/ E sem passado, eternas prostitutas/ Velam por seu sono. Assim, pendente/ O rosto sobre um ombro,...


Facebook

.
© Copyright 2003-2017 Citador - Todos os direitos reservados | SOBRE O SITE