Ricardo Reis
(Heterónimo de Fernando Pessoa)

Portugal
n. 19 Set 1887


128 Poemas

>>

Põe quanto És no Mínimo que Fazes (1)

Para ser grande, sê inteiro: nada/ Teu exagera ou exclui./ / Sê todo em cada coisa. Põe quanto és/ No mínimo que fazes./ / Assim em cada lago a lua toda/ Brilha, porque ...

Colhe o Dia, porque És Ele (2)

Uns, com os olhos postos no passado,/ Vêem o que não vêem: outros, fitos/ Os mesmos olhos no futuro, vêem/ O que não pode ver-se./ / Por que tão longe ir pôr o que está perto —/ A segurança nossa? Es...

Estás Só (3)

Estás só. Ninguém o sabe. Cala e finge./ Mas finge sem fingimento./ Nada 'speres que em ti já não exista,/ Cada um consigo é triste./ Tens sol se há sol, ramos se ramos buscas,/ Sorte se a sorte é da...

Segue o Teu Destino (4)

Segue o teu destino,/ Rega as tuas plantas,/ Ama as tuas rosas./ O resto é a sombra/ De árvores alheias./ / A realidade/ Sempre é mais ou menos/ Do que nos queremos./ Só nós somos sempre/ Iguais a nó...

Amo o que Vejo (5)

Amo o que vejo porque deixarei/ Qualquer dia de o ver./ Amo-o também porque é./ / No plácido intervalo em que me sinto,/ Do amar, mais que ser,/ Amo o haver tudo e a mim./ / Melhor me não...

Sê Rei de Ti Próprio (6)

Não tenhas nada nas mãos/ Nem uma memória na alma,/ Que quando te puserem/ Nas mãos o óbolo último,/ Ao abrirem-te as mãos/ Nada te cairá./ Que trono te querem dar/ Que Átropos to não tire?/ Que lour...

Vive sem Horas (7)

Vive sem horas. Quanto mede pesa,/ E quanto pensas mede./ Num fluido incerto nexo, como o rio/ Cujas ondas são ele,/ Assim teus dias vê, e se te vires/ Passar, como a outrem, cala./ / Ricardo Reis...

O Erro de Querer Ser Igual a Alguém (8)

Aqui, neste misérrimo desterro/ Onde nem desterrado estou, habito,/ Fiel, sem que queira, àquele antigo erro/ Pelo qual sou proscrito./ O erro de querer ser igual a alguém/ Feliz em suma — quanto a s...

Quem nos Ama não Menos nos Limita (9)

Não só quem nos odeia ou nos inveja/ Nos limita e oprime; quem nos ama/ Não menos nos limita./ Que os deuses me concedam que, despido/ / De afetos, tenha a fria liberdade/ Dos píncaros sem nada./ Que...

Cada um Cumpre o Destino que lhe Cumpre (10)

Cada um cumpre o destino que lhe cumpre,/ E deseja o destino que deseja;/ Nem cumpre o que deseja,/ Nem deseja o que cumpre./ Como as pedras na orla dos canteiros/ O Fado nos dispõe, e ali ficamos;/ ...

Não Temos Mais Decerto que o Instante (11)

Atrás não torna, nem, como Orfeu, volve/ Sua face, Saturno./ Sua severa fronte reconhece/ Só o lugar do futuro./ Não temos mais decerto que o instante/ Em que o pensamos certo./ Não o pensemos, pois,...

Por que não Haverá de Mim um Deus? (12)

Se a cada coisa que há um deus compete,/ Por que não haverá de mim um deus?/ Por que o não serei eu?/ É em mim que o deus anima/ Porque eu sinto./ O mundo externo claramente vejo —/ Coisas, homens, s...

Vivo uma Vida que não Quero nem Amo (13)

Súbdito inútil de astros dominantes,/ Passageiros como eu, vivo uma vida/ Que não quero nem amo,/ Minha porque sou ela,/ / No ergástulo de ser quem sou, contudo,/ De em mim pensar me livro, olhando n...

É tão Suave a Fuga deste Dia (14)

É tão suave a fuga deste dia,/ Lídia, que não parece, que vivemos./ Sem dúvida que os deuses/ Nos são gratos esta hora,/ / Em paga nobre desta fé que temos/ Na exilada verdade dos seus corpos/ Nos dã...

Vem Sentar-te Comigo, Lídia, à Beira do Rio (15)

Vem sentar-te comigo, Lídia, à beira do rio./ Sossegadamente fitemos o seu curso e aprendamos/ Que a vida passa, e não estamos de mãos enlaçadas./ (Enlacemos as mãos.)/ / Depois p...

Somos Estrangeiros Onde quer que Estejamos (16)

Lídia, ignoramos. Somos estrangeiros/ Onde que quer que estejamos./ / Lídia, ignoramos. Somos estrangeiros/ Onde quer que moremos, tudo é alheio/ Nem fala língua nossa./ Façamos de nós mesmos o retir...

Cumpre-te Hoje, não Esperando (17)

Não queiras, Lídia, edificar no spaço/ Que figuras futuro, ou prometer-te/ Amanhã. Cumpre-te hoje, não 'sperando./ Tu mesma és tua vida./ / Não te destines, que não és futura./ Quem sabe se, entre a ...

Tenho Mais Almas que Uma (18)

Vivem em nós inúmeros;/ Se penso ou sinto, ignoro/ Quem é que pensa ou sente./ Sou somente o lugar/ Onde se sente ou pensa./ / Tenho mais almas que uma./ Há mais eus do que eu mesmo./ Existo todavia/...

Cada Dia sem Gozo não Foi Teu (19)

Cada dia sem gozo não foi teu/ Foi só durares nele. Quanto vivas/ Sem que o gozes, não vives./ / Não pesa que amas, bebas ou sorrias:/ Basta o reflexo do sol ido na água/ De um charco, se te é grato....

Sei Bem que Nunca Serei Ninguém (20)

Sim, sei bem/ Que nunca serei alguém./ Sei de sobra/ Que nunca terei uma obra./ Sei, enfim,/ Que nunca saberei de mim./ Sim, mas agora,/ Enquanto dura esta hora,/ Este luar, estes ramos,/ Esta paz em...
>>

Garantia de Qualidade
O Citador é o maior site de citações, frases, textos e poemas genuínos e devidamente recenseados em língua portuguesa. Desde o ano 2000 que o Citador recolhe counteúdos directamente das fontes bibliográficas, sem recorrer a cópias de outros sites ou contributos duvidosos a partir de terceiros. Tem atenção aos Direitos de Autor.
Pesquisa

Citador em Inglês