Sebastião da Gama

Portugal
10 Abr 1924 // 7 Fev 1952
Poeta/Professor

7 Poemas



Pequeno Poema (1)

Quando eu nasci,/ ficou tudo como estava./ / Nem homens cortaram veias,/ nem o Sol escureceu,/ nem houve estrelas a mais.../ Somente,/ esquecida das dores,/ a minha Mãe sorriu e agradeceu./ / Quando ...

Meu País Desgraçado (2)

Meu país desgraçado!…/ E no entanto há Sol a cada canto/ e não há Mar tão lindo noutro lado./ Nem há Céu mais alegre do que o nosso,/ nem pássaros, nem águas…/ / Meu país desgraçado!…/ Porque fatal e...

Madrigal (3)

A minha história é simples./ A tua, meu Amor,/ é bem mais simples ainda:/ / Era uma vez uma flor./ Nasceu à beira de um Poeta... / / Vês como é simples e linda?/ / (O resto conto depois;/ mas tão a ...

Poesia Depois da Chuva (4)

A Maria Guiomar/ / Depois da chuva o Sol - a graça./ Oh! a terra molhada iluminada!/ E os regos de água atravessando a praça/ - luz a fluir, num fluir imperceptível quase./ ...

Largo do Espírito Santo (5)

Nem mais, nem menos: tudo tal e qual/ o sonho desmedido que mantinhas./ Só não sonharas estas andorinhas/ que temos no beiral./ / E moramos num largo... E o nome lindo/ que o nosso largo tem!/ Co...

Hora Vermelha (6)

Por que vieste, pensamento?/ Já me bastava o Mar violento,/ Já me bastava o Sol que ardia…/ P’los meus sentidos escorria/ não sei lá bem que seiva forte/ que a carne toda me deixava/ qual uma flor ou...

Pureza (7)

Vem toda nua/ ou, se o não consentir o teu pudor,/ vestida de vermelho./ / Teus tules brancos,/ o azul, que desmaia,/ de tuas sedas finas,/ guarda-os p’ra outros dias./ / P’ra quando, Amor!, teu vent...


Facebook

.
© Copyright 2003-2017 Citador - Todos os direitos reservados | SOBRE O SITE