Tomás de Noronha

Portugal
f. 1651
Poeta

4 Poemas



A uma Regateira (1)

A minha Isabel/ saiu esta tarde/ A matar de amores,/ A vendar gorazes./ / Deitada ao pescoço/ A beatilha leva,/ Pois de desprezar/ Somente se preza,/ / Por fresco apregoa/ O peixe, meu bem,/ E no a...

A uma Mulher que Sendo Velha se Enfeitava (2)

Escuta, ó Sara, pois te falta espelho/ Para ver tuas faltas,/ Não quero que te falte meu conselho/ Em presunções tão altas;/ Lembro-te agora só, que és terra, e lodo,/ E em terra hás de tornar-te des...

A um Nariz Grande (3)

Hoje espero, nariz, de te assoar,/ Se para te chegar a mão me dás,/ Ainda que impossível se me faz/ Chegar a tanto eu como assoar-te,/ Porque é chegar às nuvens o chegar-te./ Das musas a que for mais...

A uma Dama com quem Andava de Amores (4)

Jogando com Paulinha o toque-emboque,/ Porque me punha em ré, usou de treta;/ Um cabe me armou, coube a palheta,/ Morre ela que de ilharga só lhe toque./ / Eu disse: «– Cabe peço, toque-emboque.»/ Ma...


Facebook

Inspirações

Viver Sem Amor

© Copyright 2003-2019 Citador - Todos os direitos reservados | SOBRE O SITE