Tomas Transtromer

Suécia
15 Abr 1931 // 26 Mar 2015
Poeta/Tradutor [Nobel 2011]

5 Poemas



Lisboa (1)

No bairro de Alfama os eléctricos amarelos cantavam nas/ Subidas./ Havia duas prisões. Uma delas era para os gatunos./ Eles acenavam através das grades./ Eles gritavam. Eles queriam ser fotografados!...

Funchal (2)

O restaurante do peixe na praia, uma simples barraca, construída por náufragos./ / Muitos, chegados à porta, voltam para trás, mas não assim as rajadas de vento do mar. Uma sombra encontra-se num cub...

Fachadas (3)

I/ / Ao fim do caminho vejo o poder/ Lembra uma cebola/ com rostos sobrepostos/ que vão caindo uns após outros…/ / II/ / Os teatros esvaziam-se. É meia-noite./ Letreiros flamejam nas fachadas./ O mis...

Novembro (4)

Quando o esbirro se aborrece, torna-se perigoso./ O céu constrói-se, em chamas./ Sinais de pancadas ouvem-se de cela em cela./ E do solo, coberto de neve, o espaço jorra./ Algumas pedras brilham como...

A Neve Cai (5)

Os funerais aproximam-se/ cada vez mais densos/ como placas da rua/ quando nos aproximamos de alguma cidade./ / O olhar de mil pessoas/ na terra das longas sombras./ / Uma ponte constrói-se/ lentamen...


Facebook

.
© Copyright 2003-2017 Citador - Todos os direitos reservados | SOBRE O SITE