Vinicius de Moraes

Brasil
19 Out 1913 // 9 Jul 1980
Diplomata/Jornalista/Poeta/Compositor

12 Poemas



Soneto do Amor Total (1)

AMO-TE TANTO, meu amor... não cante / O humano coração com mais verdade... / Amo-te como amigo e como amante/ Numa sempre diversa realidade./ / Amo-te afim, de um calmo amor prestante/ E te amo além,...

Ternura (2)

Eu te peço perdão por te amar de repente/ Embora o meu amor seja uma velha canção nos teus ouvidos/ Das horas que passei à sombra dos teus gestos/ Bebendo em tua boca o perfume dos sorrisos/ Das noit...

Soneto de Fidelidade (3)

De tudo, ao meu amor serei atento/ Antes, e com tal zelo, e sempre, e tanto/ Que mesmo em face do maior encanto/ Dele se encante mais meu pensamento./ / Quero vivê-lo em cada vão momento/ E em seu lo...

A Mulher que Passa (4)

Meu Deus, eu quero a mulher que passa./ Seu dorso frio é um campo de lírios/ Tem sete cores nos seus cabelos/ Sete esperanças na boca fresca!/ / Oh! Como és linda, mulher que passas/ que me sacias e ...

Soneto do Maior Amor (5)

Maior amor nem mais estranho existe/ Que o meu, que não sossega a coisa amada/ E quando a sente alegre, fica triste/ E se a vê descontente, dá risada./ / E que só fica em paz se lhe resiste/ O amado ...

Soneto de Carnaval (6)

Distante o meu amor, se me afigura/ O amor como um patético tormento/ Pensar nele é morrer de desventura/ Não pensar é matar meu pensamento./ / Seu mais doce desejo se amargura/ Todo o instante perdi...

Soneto de Separação (7)

DE REPENTE do riso fêz-se o pranto/ silencioso e branco como a bruma/ E das bocas unidas fêz-se espuma/ E das mãos espalmadas fêz-se o espanto./ / De repente da calma fêz-se o vento/ Que dos olhos de...

Namorados do Mirante (8)

ELES ERAM mais antigos que o silêncio/ A perscrutar-se intimamente os sonhos/ Tal como duas súbitas estátuas/ Em que apenas o olhar restasse humano./ Qualquer toque, por certo, desfaria/ Os seus corp...

Soneto de Contrição (9)

Eu te amo, Maria, eu te amo tanto/ Que o meu peito me dói como em doença/ E quanto mais me seja a dor intensa/ Mais cresce na minha alma teu encanto./ / Como a criança que vagueia o canto/ Ante o mis...

Soneto de Devoção (10)

Essa mulher que se arremessa, fria/ E lúbrica aos meus braços, e nos seios/ Me arrebata e me beija e balbucia/ Versos, votos de amor e nomes feios./ / Essa mulher, flor de melancolia/ Que se ri dos m...

Poética (11)

COM as lágrimas do tempo/ E a cal do meu dia/ Eu fiz o cimento/ Da minha poesia/ / E na perspectiva/ Da vida futura/ Ergui em carne viva/ Sua arquitetura./ / Não sei bem se é casa/ Se é torre ou se é...

Poema de Natal (12)

Para isso fomos feitos:/ Para lembrar e ser lembrados/ Para chorar e fazer chorar/ Para enterrar os nossos mortos —/ Por isso temos braços longos para os adeuses/ Mãos para colher o que foi dado/ Ded...


Facebook

O Drama de Amar

O drama de amar é não haver sucedâneos. E tudo o resto sabe a merda. Porque houve o teu abraço, porque existe o teu cheiro. Amei-te para sempre mesmo que já não te ame. Ficou em mim a tarde em que p...

O Grande Segredo da Felicidade

O grande segredo da felicidade não é – como os pseudo-génios da infelicidade defendiam e defendem – não pensar. O grande segredo da felicidade é dis-pensar. Dispensar o que é dispensável: o que nasce...
© Copyright 2003-2016 Citador - Todos os direitos reservados | SOBRE O SITE