António Osório

Portugal
n. 1 Ago 1933
Escritor/Poeta

Amar

Amar não deve ser desfortuna.
O cio transfunde
a lagartixa e o homem
na criação tenaz.
E o buxo, o pólen
e as primeiras folhas
da vinha virgem. Amor
não tem quaresma,
nela impetuoso regressa e copula.

António Osório, in 'O Lugar do Amor'
// Consultar versos e eventuais rimas




Outros Poemas de António Osório:

Facebook

© Copyright 2003-2019 Citador - Todos os direitos reservados | SOBRE O SITE