João de Deus

Portugal
8 Mar 1830 // 11 Jan 1896
Poeta/Pedagogo

Amigo Velho

(A Martins de Carvalho num dia dos seus anos)

Uma vez encontrámo-nos os dois
Nesse mar da política; depois,
Como diversa bússola nos guia,
Cada qual foi seu rumo: todavia,
Em certas almas nunca se oblitera
A afeição de um companheiro antigo:
Sou para vós por certo o que então era;
E eu, como então na minha primavera,
Abraço o venerando e velho amigo!

João de Deus, in 'Campo de Flores'
// Consultar versos e eventuais rimas




Facebook

Inspirações

O Sentido da Vida

© Copyright 2003-2017 Citador - Todos os direitos reservados | SOBRE O SITE