Manuel Lopes Fonseca

Portugal
12 Out 1911 // 11 Mar 1993
Escritor/Poeta/Cronista

Ansiedade

Quero compor um poema
onde fremente
cante a vida
das florestas das águas e dos ventos.

Que o meu canto seja
no meio do temporal
uma chicotada de vento
que estremeça as estrelas
desfaça mitos
e rasgue nevoeiros — escancarando sóis!

Manuel da Fonseca, in "Poemas Dispersos"
// Consultar versos e eventuais rimas




Facebook

Inspirações

Ter ou Ser

© Copyright 2003-2019 Citador - Todos os direitos reservados | SOBRE O SITE