Jorge de Sousa Braga

Portugal
n. 23 Dez 1957
Poeta/Tradutor

Ao Espelho

E de repente chegas aos
quarenta e tal anos

e palavras como colesterol
hipertensão astigmatismo

começam a invadir a tua
vida... Olhas para trás e

o que vês? Uma pomba
com uma das asas ferida

condenada ao mais terrí-
vel pedestrianismo

Jorge de Sousa Braga, in 'Porto de Abrigo'




Outros Poemas de Jorge de Sousa Braga:

Facebook

© Copyright 2003-2019 Citador - Todos os direitos reservados | SOBRE O SITE