Mia Couto

Moçambique
n. 5 Jul 1955
Escritor/Biólogo

Beber Toda a Ternura

Não ter morada
habitar
como um beijo
entre os lábios
fingir-se ausente
e suspirar
(o meu corpo
não se reconhece na espera)
percorrer com um só gesto
o teu corpo
e beber toda a ternura
para refazer
o rosto em que desapareces
o abraço em que desobedeces

Mia Couto, in 'Raiz de Orvalho'




Facebook

© Copyright 2003-2018 Citador - Todos os direitos reservados | SOBRE O SITE