Vergílio Ferreira

Portugal
28 Jan 1916 // 1 Mar 1996
Escritor

Cai a Chuva Abandonada

Cai a chuva abandonada
à minha melancolia,
a melancolia do nada
que é tudo o que em nós se cria.

Memória estranha de outrora
não a sei e está presente.
Em mim por si se demora
e nada em mim a consente

do que me fala à razão.
Mas a razão é limite
do que tem ocasião

de negar o que me fite
de onde é a minha mansão
que é mansão no sem-limite.
Ao longe e ao alto é que estou
e só daí é que sou.

Vergílio Ferreira, in 'Conta-Corrente 1'
// Consultar versos e eventuais rimas




Facebook

Inspirações

As Mentes Decididas

© Copyright 2003-2019 Citador - Todos os direitos reservados | SOBRE O SITE