Augusto Casimiro

Portugal
11 Mai 1889 // 23 Set 1967
Poeta/Jornalista

Do Primeiro Regresso

Escuta, meu Amor, quando eu voltar
De tão longe, e avistar de novo o Tejo,
O meu Restelo que em saudades vejo
Como outra nova Índia a conquistar;

Quando a minha alma inquieta sossegar
Este voo indomável, num adejo,
E o amor e o céu e Deus, vivos num beijo,
Iluminarem todo o nosso lar;

Quando, meu Santo Amor, voltar o dia
Do primeiro regresso, e a aleluia
Madrugar tua alma anoitecida...

Hás-de embalar-me sobre o teu regaço
Arrolar, encantar o meu cansaço...
E então será o meu regresso à Vida!

Augusto Casimiro, in 'Primavera de Deus'




Outros Poemas de Augusto Casimiro:

Facebook

Inspirações

Vencer o Medo

© Copyright 2003-2019 Citador - Todos os direitos reservados | SOBRE O SITE