Renata Pallottini

Brasil
n. 20 Jan 1931
Dramaturga/Ensaísta/Poeta

Infância

INFÂNCIA.
Uma seta pregada na memória.
Dava-se à vida força, à vida tudo.
Que era o amor nesse tempo? E nós dois
nos amávamos? Que importa hoje o que foi
hoje o caminho é andado.
Que forma hoje o que foi?
Forma um desenho vago
onde nós dois, nós dois
andamos desolados.
Que porta é que se foi?
Abria de que lado?
Decerto só no instante
em que nós não chorávamos.

E se fechou, agora.

E estamos separados.

Renata Pallottini, in 'Noite Afora'




Outros Poemas de Renata Pallottini:

Facebook

© Copyright 2003-2019 Citador - Todos os direitos reservados | SOBRE O SITE